terça-feira, 25 de março de 2008

ENTREVISTA - Gwydion

Gwydion é uma das poucas propostas de viking metal português. A perseverança e luta da banda demonstra que o trabalho ao longo dos anos dá os seus frutos. Com um contracto assinado com a editora alemã TrollZorn, poderão vir a dar o merecido salto para a internacionalização.

Metal Morfose: Como é que se iniciaram os Gwydion (nomes dos membros, instrumentos e como começaram a tocar viking black metal)?

Gwydion: Agradecemos a oportunidade que nos estão a dar para falarmos e divulgarmos o nosso trabalho, obrigado a toda a equipa do Metal Morfose.
Os Gwydion têm alguma história no metal português, já lá vão cerca de 13 anos de existência, com muitas trocas de elementos, o que tem vindo a moldar a nossa sonoridade ao longo do tempo. Já passámos por momentos muito complicados, com dificuldade em “acertar nos elementos exactos”, mas com muito esforço e dedicação, conseguimos chegar a uma formação coesa. Temos o Dani nas (Teclas), que é o nosso suporte melódico, o Vítor (Guitarra Ritmo) tem a secção de suporte rítmico sempre muito forte e directa e o Rúben (Voz), que cresceu muito no trabalho “Ynys Mön”, consegue-nos surpreender cada vez mais com a sua capacidade de vocalizações, sempre bem estudadas e colocadas na música. Estes três elementos são os fundadores dos Gwydion. O Kaveirinha entrou posteriormentee colocou mais alguma vertente melódica, com solos “abichanados”, tal como todos dizem (ah ah ah), o Morg (baixo) e finalmente o Abreu (bateria), que veio dar uma lufada de ar fresco à banda. Ele é bastante inovador e tem sempre coisas novas para pôr em prática.
Acima de tudo, somos todos bons e grandes amigos, e é o que nos faz funcionar bem! As letras basicamente é o Ruben que as elabora, ele é o nosso geniozinho das histórias vikings, pode-se dizer que ele é o intelectual da banda, nós apenas a parte instrumental e mal (ah ah ah).
Quanto à temática viking, foi algo que surgiu naturalmente, seja por aquilo que todos nós ouvimos e gostamos, ou por fazermos algo que nos faz sentir bem. A vertente black metal esteve sempre presente desde o início da banda, tal como a melodia, sonoridades celtas ou pagãs, ao viking foi um passo.

Metal Morfose: Quais são as vossas principais influências musicais?

Dani: As influências vão mudando um pouco ao longo do tempo, comecei por ouvir o que se fazia há muito tempo atrás, passando por Metallica, Slayer, Iron Maiden, Megadeth, etc. Fui adquirindo novos gostos consoante as épocas, sem nunca descurar o que ouvia anteriormente. Mais recentemente tenho ouvido bandas de viking metal, daí ser um elemento presente nas nossas músicas.

Kaveirinha: Um pouco de tudo, inúmeras bandas desde death, thrash, black, folk e viking metal. O Old school, foi com esse som que cresci.
O que me atrai no viking metal é a possibilidade de poder reunir todas estas vertentes do metal num só estilo, é algo que se pode explorar, o que para mim é aliciante.

Metal Morfose: Vocês assinaram com a editora TrollZorn, a qual tem no seu catálogo bandas como: Elivagar, Menhir, Kivimetsan Druidi , Tarabas etc. Qual a sensação de assinarem e como é que tudo se desenvolveu?

Kaveirinha: Foi uma surpresa, quando nos contaram nem queríamos acreditar, ainda hoje parece surreal. Depois de andar durante 13 anos a vaguear, foi algo que nos surpreendeu a todos e foi muito gratificante. Dá-nos mais força para continuar esta batalha de sermos músicos “alternativos” em Portugal e mostrar lá fora o que se faz por cá. Todo este processo de assinar com a Trollzorn foi muito simples, eles ouviram-nos no Myspace, gostaram das músicas e entraram em contacto, enviaram o contrato e está feito, foi inacreditável. A Trollzorn tem feito um trabalho notável, em toda a divulgação do álbum, distribuição, etc. Estão sempre dispostos a ajudar. São incríveis!

Dani: Foi uma sensação algo surpreendente, nunca deixamos de acreditar que um dia seria possível dar-mos um passo em frente. Do nada surgiu esta proposta que deixou-nos bastante surpresos e felizes. Têm feito um trabalho excelente, estão sempre a par do que se passa na banda e das nossas ideias, é como se tivéssemos a trabalhar em uníssono e a remar para o mesmo lado, o que facilita e de que maneira as coisas.

Metal Morfose: O álbum “Ynys Mön” está excelente, pela voz do Ruben e o fantástico trabalho da restante banda (Dani, Morg, Kaveirinha, Vitor e Abreu), a nível do som e do uso dos instrumentos musicais. O ambiente que criaram em cada tema está muito bom. Ao longo do álbum senti-me como se estivesse num filme de vikings. Convido os nossos leitores a ouvirem o vosso álbum. Pessoalmente fiquei surpreendida pelo vosso talento.
Qual a temática abordada no álbum?

Dani: Obrigado Hanna! São o reflexo de um período desde a nossa última demo em 2001. Conseguimos criar um ambiente que transmitisse às pessoas aquilo que queríamos mostrar. Um pouco da mitologia nórdica e celta, passando por diversos temas, quer bélicos ou festivos. Quanto à sonoridade foi algo que saiu naturalmente, sabíamos o que queríamos fazer e a partir daí foi deitar mãos-à-obra e deixar as coisas saírem por si, sem forçar nada.

Kaveirinha: É uma sensação muito boa ver que o nosso esforço é reconhecido e conseguirmos transmitir todas essas sensações na nossa música. É muito gratificante!
Este álbum, é uma espécie de uma colectânea dos Gwydion, tem músicas compostas há 3 e 4 anos e temas compostos recentemente, basicamente reunimos as melhores e surgiu “Ynys Mön”. Toda a restante temática desenvolveu-se a partir daí, ora através de alguns samples introduzidos na música ou até mesmo uns “Hei Hei´s“, metidos pelo meio. Foi algo que foi surgindo durante o processo de gravação.

Metal Morfose: Como decorreu o processo de gravação e composição do álbum? Já tinham em mente o que iriam fazer, antes de entrarem em estúdio?

Kaveirinha: Foi difícil e bem longo. Um moroso processo de aprendizagem, pois foi tudo feito por nós de raiz desde as gravações, na minha casa ou na nossa garagem, passando por infinitas experiências com inúmeros tipos de equipamentos e softwares. Nós sabíamos o que queríamos fazer e o tipo de produto final que pretendíamos, simplesmente não sabíamos como começar. Ao fim de cerca de 2 anos encontramos a fórmula mágica (ah ah ah). Foram muitas horas e muitas noites sem dormir, mas acho que chegamos a um resultado bastante aceitável, para o mínimo de material que possuíamos: um PC velho, uma placa de som mediana e uns microfones comuns.

Dani: Digamos que foi algo muito penoso, mas com muito esforço conseguiu-se chegar ao produto final! Para o próximo álbum será um processo bem mais simples espero eu, senão acabasse a nossa sanidade mental, que já não é muita (eh eh eh).

Metal Morfose: No que toca a apoios, existiram?

Dani: Praticamente não houve apoios, o único que houve foi na parte final por parte da nossa editora, pois para além de terem feito a reprodução e distribuição do álbum, ainda contamos com a ajuda preciosa de uma das bandas da Trollzorn, os Gernotshagen que acabaram por remasterizar o álbum no estúdio deles na Alemanha.

Kaveirinha: Cá em Portugal, para a música seja ela qual for, simplesmente não há apoios. Estúdio ainda tentamos, mas gastamos bastante dinheiro e os resultados foram péssimos. Investimos numa placa de som semi profissional e mãos à obra! A editora apareceu com uma proposta já na fase de masterização do álbum. O contrato só tinha a contrapartida, de um prazo de entrega do trabalho. Foi um caos total para acabar o trabalho a tempo e dar os últimos retoques, acho que nem dormimos nessa altura, mas conseguimos nos últimos dias.

Metal Morfose: Estive no vosso MySpace e pelo que li precisam de ajuda para gravarem o vosso segundo álbum. Querem explicar o porquê disso?

Kaveirinha: É mais uma forma de conseguirmos reunir mais algum dinheiro, para quem quiser ajudar nem que seja com um cêntimo, pois tudo junto com o merchandising que se consiga vender vai ser investido no próximo álbum. Embora ainda tenhamos muito para promover neste álbum, já estamos a pensar no próximo!

Dani: Apenas pedimos isso para que no próximo álbum tenhamos maiores condições, para conseguirmos fazer algo que supere em muito o “Ynys Mön”, e como tu sabes ninguém em Portugal vive do metal e por isso pedimos o apoio de quem quiser ajudar, para fazermos um 2º álbum excelente.

Metal Morfose: Concertos por Portugal, podes revelar-nos datas e os locais?

Kaveirinha: Bem neste momento temos dois concertos agendados, um no Barreiro dia 22 de Março o Barreiro Metal Fest III e depois no dia 3 de Maio no Festival Âncora 2008 em Benavente. Temos mais uns quantos na calha, mas ainda não estão confirmados. Podem consultar estas informações actualizadas em: http://www.gwydion.org/ ou www.myspace.com/gwydionmetal.

Metal Morfose: O Metal Morfose deseja-vos uma fantástica carreira e boa sorte para os vossos concertos.
Gwydion: Um grande Haill! Para toda a equipa do Metal Morfose, que Odin esteja convosco! Espero que gostem do nosso trabalho e apoiem a música Tuga.

Por: Hanna Tsepesh

Site: http://www.gwydion.org/

15 comentários:

Luís Almeida Ferreira disse...

Boas!
O Melomanologia é um blogue de música, nascido a 1 de Janeiro do presente ano.
A sua abordagem passará por divulgar notícias de relevo acerca do mundo musical, apresentar críticas a álbuns e divulgar entrevistas realizadas.
No Melomanologia existirá uma grande secção com links para blogues de música. É aqui que o teu blogue irá figurar, sendo, também, um blogue de música.
Passa pelo Melomanologia e comenta. Se te agradar, podes sempre colocá-lo nos teus favoritos.

Cumprimentos.

Anónimo disse...

Parabens pela bonita entrevista! Mas sobretudo pela coragem dos músicos Portugueses e da Cultura, que com as dificuldades que este governo nos dá, ainda terem a alegria de lutar pelos vossos ideiais!...Parabens a todos vocês grupo Gwydion e á entrevistadora tambem! OL.

Aldo Beehlerr disse...

Excelente entrevista com a banda Gwydion ,somente alguem como Hanna Tsepesh consegue deixar a entrevista mais interessante
Parabens amiga vc é incrivel !!

bjs

Aldo Beehlerr

Anónimo disse...

Ola Ol!
Sim é bem verdade este governo so nos tras dificuldades, e é sp bom conheçer malta como esta k lutam mto pelos seus ideais e velos a atingir os objectivos deixam nos mto orgulhoços!!! como eu ja disse, nos temos xelente metal nacional mas infelizmente n e mto conheçido, e o k eu tento e dar a conheçer! o nosso metal é mto bom e mlhor k mtas bandas de fora!
Nós temos boas bandas aki, o problema e k a maioria das pessoas axam k o k é bom é o de fora, sem nem saberem o k aki dentro existe, uma visao um pco triste k nao é a mh lol, irei sp apoiar metal nacional ate morrer!!! mas pronto aki está uma banda k promete, e vamos ainda ouvir falar mto deles;)!!!Acreditem comprem o album e mtooo bom:D!!obrigada pelo comentario!abraços
Hanna Tsepesh

Anónimo disse...

mais uma boa entrevista a uma grande banda Portuguesa, ja acompanho o trabalho deles a algum tempo, e é bom ver que ja andam a pensar num segundo algum, ainda o primeiro ta "fresquinho"... esperemos que representem Portugal ao mais alto nivel no mundo do metal, assim como tambem a "entrevistadora", Hanna Tsepesh, pelo seu exelente trabalho na busca de grandes bandas para nos dar a conhecer. Que continue com força!!
abraço

Kaveirinha disse...

Desde ja agradeço á Hanna Tsepesh pelo seu esforço, dedicação e detemninação em apoiar e divulgar o metal Nacional.
E muito obrigado pelos vossos comentários , é isto que nos dá mais força para continuar fazer mais e melhor.
Simplesmente OBRIGADO!
Kaveirinha @ Gwydion!
Cya!

Anónimo disse...

Olá anónimo(ahahah peço desc mas n sei kem es lol), Olá Aldo e olá kaveirinha!!Desde já um forte obrigado pelo apoio Aldo:) es sp um kerido em cá vir e alem de ler as mhs entrevistas, escreves sp um comment a apoiar me!fico te mto agradeçida!!Obrigada colega de trabalho AHAHAHAH e amigo;) e ando aki ansiosa pela tua proxiam entrevista ehehehee:P!Mto obrigada pelo comentario "anonimo", e sempre bom saber que o nosso trabalho é apresiado, e sim tento sempre buscar bandas aki nacionais para k as pessoas possam ver k temos metal mto bom e xelente viking black metal k pode se mto bem juntar a grandes bandas k conheçemos do genero:)!!Por fim ao kaveirinha(um dos elementos dos Gwydion), muito obrigada por teres passado por aki e deixar o teu comentario:), e nao tens nada k agradeçer faço isto com o maior gosto e prazer!Nao gosto de lhe xamar trabalho pk pa mim e mto mais k isso!!!!E cá estarei eu a ajudar bandas de MEtal Nacionais ate onde eu poder;) fikem a aguardar...pois ainda nao acabou;) ehehehe isto é so o inicio ahahaha!! E força ai Gwydion!!!!!Bem mereçem por td este trabalho, axo k vosses ensinaram mto a mtas bandas do nosso país e kem sabe de fora, nunca desistir dakilo k realmente keremos pk cm força,garra,humildade e determinaçao xega se a tdo o lado:)
Um forte Abraço a tdos os que comentaram!!!
Hanna Tsepesh

DANI disse...

Em nome dos Gwydion, agradecemos o apoio por parte da Metalmorfose e de toda a sua equipa, continuaremos esta batalha de transpor a nossa música para territórios estrangeiros! Esperemos que seja mais um passo para de facto o metal nacional seja reconhecida pelo valor que tem! Mais uma vez um grande obrigado á Hanna por estar a fazer um trabalho excelente com grande força de vontade em querer elevar o metal nacional ao nível que bem merece!

DANI
Gwydion

Anónimo disse...

Olá Dani:)
O vosso agradeçimento para conosco e continuarem cm este exelente trabalho e nao desistirem nunca!!
muito obrigada pelo apoio e por teres escrito o coment!acredita que metal nacional mereçe mesmo a mh dedicaçao;), e encontrar pessoal cm vosses(humildes e cm mta garra e ainda mto simpaticos e divertidos ahaha) fazem com k eu me sinta bem e feliz por ajudar e contruirbuir! para mim o espirito do metal e uma uniao entre as pessoas(entre outras coisitas k n interesa agr):)! abraços
Hanna Tsepesh

Dherius disse...

Os Gwydion são os Finntroll portugueses isso acho que diz tudo! Infelizmente ainda não tive oportunidade de escutar o "Ynis Mön" mas pelo que já ouvi no MySpace até dá vontade de pintar a cara e sair de casa de espada em riste aos gritos tal viking feroz! lol
De salientar a editora com a qual assinaram, o futuro dos Gwydion promete!
Parabéns Hanna com esta entrevista fiquei a conheçer melhor esta banda.

Anónimo disse...

Olá Dherius:)
AHAHAHAH e isso td!!e esse o espirito!!!e sair de nossas casas de cara pintada e aos gritos(cm a esperança k nao nos prendem pensando k somos um bando de malucos lol), e uma boa ideia axo k o pessoal da banda vai gtar lol!!! Muito obrigada pelo teu comentario e sim eles sao os nossos Finntroll, cm eu disse esta banda esta de pé de igualdade cm qualker uma de fora do estilo:)! Compra o album vais gtar msm mto acredita;)
abraços
Hanna Tsepesh

Anónimo disse...

Em nome de todo o metal nacional os meus parabens á Hanna por mais uma excelente entrevista bem elaborada com topicos super interessantes que cativam tanto as bandas como os leitores!!!
Os meus parabens aos Gwydion pela originalidade das suas musicas continuem assim que vão pelo caminho certo!!!

Nightshade

Anónimo disse...

Olá Nightshade:)
muito obrigada pelo elogio!!!
fico feliz k o meu trabalho esteja a ser apresiado!ainda bem k gtas te desta entrevista:)
abraços
Hanna Tsepesh

Anónimo disse...

Que otima entrevista.é muito ver pessoas que batalham tanto conseguindo vencer.desejo muito sucesso para vcs Gwydion.Hanna vc esta fazendo um trabalho incrivel parabens.

Marcello Valsesia

Anónimo disse...

Ola Marcello:)
Muito obrigada por teres vindo ler e mandado o coment, e sim tens tda a razao e bom ver este pessoal a conseguir as coisas! eles tem sido uns lutadores!! E mto obrigada pelo elogio, fico feliz k estejas a gtar do meu trabalho! Ja agr os meus parabens k fazes aninhos ehehehe!abraços
Hanna Tsepesh