quarta-feira, 24 de novembro de 2010

TARANTULA COM NOVO ÁLBUM

"A Gluetone, tem a honra de apresentar "Spiral of Fear", o novo trabalho de originais de Tarantula, a mais antiga formação de heavy-metal portuguesa.
Com perto de três décadas de ininterrupta carreira o quarteto fundado pelos irmãos Paulo e Luís Barros edita o oitavo longa duração via independente nacional.
Há muito prometido, "Spiral of Fear" prima por um requinte que muito dificilmente se alcança, elevando desta forma a fasquia da qualidade e do sentido de composição a manter no futuro.
Para além dos 5 anos que separam "Spiral of Fear" do álbum anterior, este trabalho distancia-se do seu antecessor na abordagem estética, na unidade e principalmente na sonoridade, sendo o presente um disco sólido e inspiradoramente coeso; o abrupto despertar de uma força após um longo e profundo período letárgico auto-induzido.
“Spiral of Fear” foi integralmente produzido no estúdio/escola Rec 'n' Roll, em Valadares (Gaia), entre 2009 e 2010 por Luís Barros. CD editado em Novembro de 2010. Apresentação em formato vinil com alinhamento alternativo e tema extra previsto para 2011.
"Spiral of Fear" é constituído por dez canções, oito delas mais pesadas que o habitual, sobretudo para os mais familiarizados com a sonoridade tradicional da banda. Os fans de Tarantula vão ser verdadeiramente surpreendidos pela carregada atmosfera deste trabalho avassalador.
"Dark Age", o tema de abertura é o escolhido para primeiro single e vídeo clip (igualmente produzido pelo grupo). Esta é a faixa que melhor ilustra a orientação estética do álbum; uma síntese em prólogo.
À excepção dos temas "Among Us" e "Hope", ambos assinados por Luís Barros, o disco foi maioritariamente escrito por Paulo Barros, guitarrista-virtuoso com uma proeminente carreira a solo paralela à banda. Os oito trechos da responsabilidade de Paulo Barros são marcadamente escuros e pesados em oposição às composições de Luís Barros, baterista e produtor, conferindo a este disco um equilíbrio e alinhamento perfeitos. E a unir o exigente esforço instrumental as enigmáticas letras da autoria de Jorge Marques, cantor e estabelecido artista plástico, contribuindo assim para que "Spiral of Fear" seja na sua unidade um imponente marco na carreira deste grupo.
Jorge Marques, Paulo Barros, José Aguiar e Luís Barros, em estúdio ou em palco são a banda de peso perfeita, pelos anos de trabalho em conjunto, pela cumplicidade daí resultante e sobretudo pelo elevado nível de execução técnica.
O disco "Spiral of Fear", para além do declarado inconformismo e manifesto desconforto perante os dias que correm, é um vincado apelo.
O medo, instalou-se. Apesar do avanço tecnológico a nível global, a desmesurada ganância, a falta de respeito pelo próximo, e pelo planeta como entidade viva, imperam; mais e maiores catástrofes espreitam se esta nossa conduta permanecer. Vivemos na obscuridade de uma nova idade das trevas onde institucionalizados poderes permanecem como possível solução por um lado e fonte de discórdia por outro.
Para lá da espiral do medo, a remota possibilidade de redenção. A esperança."

Fonte: Gluetone

1 comentário:

Ricardo disse...

Já era hora. Mal posso esperar por ouvir e ter o novo trabalho. O Heavy Metal português está vivo e recomenda-se.