domingo, 28 de novembro de 2004

CONCERTO

LOUD!FEST - Epica + Visions Of Atlantis + In Solitude

15 de Novembro de 2004, Hard Club, Vila Nova de Gaia

Numa noite nada meiga em termos de temperatura, o frio não foi pretexto para afastar a boa casa que o Hard Club registou nesta noite, embora estivesse longe de estar esgotada. Outro dado a registar foi a presença em grande número do sexo feminino, a mostrar que isto do heavy metal já não é só para barbudos.

IN SOLITUDE

Na abertura das hostes, os nacionais In Solitude, que aproveitaram para mostrar a qualidade musical do seu mais recente álbum "Nethergod". Com um som sem ser perfeito mas aceitável para a banda de abertura, demonstraram sempre boa disposição e muito profissionalismo na execução de temas como "Fiddlers Green", "Realm Of A Thousand Spears", "Stronghold" ou "The Nethergod" que abriu o concerto, deixaram bem patente que por cá também se faz bom heavy/power metal e só é pena que algumas editoras estrangeiras continuem de olhos vendados, a apostarem em bandas de qualidade duvidosa.
IN SOLITUDE IN SOLITUDE

VISIONS OF ATLANTIS

Os austríacos Visions Of Atlantis para mim eram praticamente desconhecidos, não fosse o tema "Lost" retirado da sua página de Internet, do seu futuro álbum "Cast Away", a sair em breve e os Visions Of Atlantis continuavam a ser um nome escrito numa qualquer revista ou webzine. Mas vamos ao que realmente interessa, constituídos por dois vocalistas, um masculino e outro feminino, a colagem sonora a Nightwish é demasiadamente óbvia, mas o problema não estava aí, estava mesmo no som que os prejudicou durante toda a actuação, logo no primeiro tema a voz de Nicole Bogner não se ouvia, resolvido este problema o som manteve-se mau, a guitarra era ofuscada pelos teclados e a tarola da bateria parecia que era feita de latão.

VISIONS OF ATLANTIS VISIONS OF ATLANTIS VISIONS OF ATLANTIS

A banda até se esforçou para agradar, com temas como "Lovering Storm", "The Quest", "Lords of the sea", ou "Mermaid's Wintertale", do seu primeiro álbum "Eternal Endless Infinity", arrancaram alguns aplausos, pelo meio o tema novo "Lost". Sempre movimentando-se em palco, comunicando com o público, os Visions Of Atlantis tentaram fazer o seu melhor, mas a mim não me convenceram, deixando uma imagem de que têm muito para andar, se não quiserem cair no esquecimento.

VISIONS OF ATLANTIS VISIONS OF ATLANTIS VISIONS OF ATLANTIS
Texto: Adelino Oliveira

EPICA

Muitos podem ainda não ter ouvido falar nos Epica, mas nesta noite não deixaram ninguém indiferente.
Apenas com mais de 2 anos de existência, os Epica demonstraram que em cima de palco não estão para brincadeiras, pois são dotados de um grande nível de profissionalismo. Ao vivo são capazes de dar uma grande intensidade às músicas graças há sua postura em palco, que em parte se deve à vocalista Simone Simons, que com os seus atributos, veio até nós para nos deixar encantados, salientando assim que para uma banda "brilhar" há que saber ter presença e atitude em palco.

EPICA EPICA EPICA

Enquanto o tempo ia passando, o publico ia ficando conquistado e mostrou-se disponível a participar no espectáculo.
"The Phantom Agony" é o álbum de estreia dos holandeses, liderados por Mark Jansen o ex guitarrista/vocalista dos After Forever, que após a sua saída formou os Epica. Ad Sluijterna na guitarra, Jeroen Simonsna bateria, Coen Janssen teclas, Yves Huts baixo e claro a já referida vocalista Simone Simons são os restantes elementos deste sexteto que tocam numa linha de metal gótico, algo atmosférico e sinfónico.

EPICA EPICA EPICA

Após a intro "Adyta", abriram ao som de "Sensorium" e desde logo o publico ficou rendido, com a sublime voz de Simone, o som era perfeito o qual se manteve até ao final, o jogo de luzes ajudou ao espectáculo e temas como "Illusive Consensus", “Façade of Reality”, " Seif Of Din", foram desfilando carregados de energia e fúria, a balada "Feint", foi sem duvida o momento mais calmo, mas nem por isso o menos interessante. "Cry For The Moon" foi a canção da noite talvez por ser o tema que mais aprecio deles. Mas os Epica ainda repescaram o tema “Follow in the Cry” dos After Forever e como se não bastasse apresentaram temas novos.
Os Epica chegaram e venceram e já que deixaram deslumbrados os fãs portugueses, só resta voltarem mais vezes.
Texto: Mónica Oliveira
Fotos: Adelino Oliveira

1 comentário:

Anónimo disse...

Foi Lindo...