sábado, 12 de abril de 2008

ENTREVISTA - Nightrage

Os Nightrage têm vindo a crescer dentro do movimento death metal melódico, no qual ocupam um lugar de destaque e que brevemente os poderá levar ao topo. O grego Marios Liopoulos, explicou ao Metal Morfose o percurso da banda, o novo álbum “ A New Desease Is Born” e planos futuros.

Metal Morfose: Olá Marios Liopoulos gostaria que falasses sobre a origem dos Nightrage. Nomes dos músicos e respectivos instrumentos. Quem escreve as letras e compõe as músicas?

Marios Liopoulos: Olá, obrigado pelo interesse nos Nightrage. Formamos os Nightrage na Grécia com o Gus (guitarrista dos Firewind) no verão de 2000, após a minha antiga banda Exhumation se ter separado (fiquei realmente muito desapontado com isso) necessitava de prosseguir e criar algo novo e original. A ideia era formar uma nova banda fora da Grécia, porque é muito difícil tocar metal no meu país. Pretendia ir para a Suécia e começar algo novo, já tinha gravado três álbuns com os Exhumation na Suécia, tinha contacto com o Fredrik Nordström do estúdio Fredman, gravei dois álbuns com ele e com o Jacob Hansen da Dinamarca.

Metal Morfose: Diz-nos as tuas principais influências e da banda?

Marios Liopoulos: Temos influências de diversos estilos de metal. Eu sou grande fã de heavy metal dos anos 80, gosto muito de Iron Maiden e Thin Lizzy, de bandas de trash metal como os Testament e Metallica, e também de guitarra acústica e rock.
Tento combinar estas várias influências e criar algo original e pesado. Não pretendo dizer que somos a banda mais original do mundo, porque isso não é verdade. Toco guitarra há muitos anos e as minhas influências advêm de outra era do metal. Gosto de bandas suecas, mas sinto-me mais influenciado pelo metal da Grécia do que da Suécia. Acho que temos um certo estilo de metal no meu país, se ouvires bandas como Rotting Christ, Septic Flesh e Horrified vais ver o que quero dizer, se calhar a nossa música soa mais a sueco com atitude e emoção do que metal da Grécia.

Metal Morfose: Sou grande fã dessas mesmas bandas e percebo o que queres dizer, quando falas em certas diferenças! No que te inspiras para criares os riffs dos Nightrage?

Marios Liopoulos: Tento tirar inspiração da própria vida, dos altos e baixos que temos de enfrentar todos os dias. Qualquer coisa que aconteça na tua vida pode ser uma razão para escreveres algo sobre ela, ou criar uma música porreira. Acredito que a música é o espelho da alma humana, pode fazer-nos chorar e sentirmo-nos tristes, como também felizes. É incrível o arco-íris de sentimentos que a vida nos inspira para escrever boas músicas.
Comecei a ouvir metal em 1982 penso eu. Uma das bandas que me impressionou terminantemente foi os Iron Maiden. Os sentimentos e a paixão que senti quando os ouvi pela primeira vez é algo que não consigo descrever e a partir desse momento soube que tinha de aprender guitarra e tentar tocar como eles. Há tantas bandas que os seguiram como: Metallica, Judas Priest, Testament, Mercyful Fate, Ozzy Osbourne, Def Leppard, Jimmy Hendrix, Venom, Thin Lizzy, Megadeth, Wasp, Manowar, Motorhead, etc.
Metal é algo que se sente, se gostas realmente e estas bandas mudaram a minha vida. Eu quis tornar-me num bom músico, dar o meu melhor, tanto como músico como a escrever as letras para as músicas.

Metal Morfose: Qual a marca da tua guitarra e porquê dessa escolha?

Marios Liopoulos: Sou patrocinado pelas guitarras ESP, o Jim Nunis fez uma guitarra exclusiva com o meu nome. Em breve terei uma guitarra fantástica patrocinada por mim, um sonho tornado realidade. Também somos patrocinados pelas cordas Elixir, amplificadores Randall, o V2 é um amplificador espectacular, guitarras Caparison dão cabos, BBE Stomp boxer. O Green Screamer é o melhor Overdrive que já experimentei na vida, realça muito mais quando toco e também os pickups activos, quando queres tocar metal, basta teres EMG e tens o melhor som de metal possível.

Metal Morfose: Estiveram em Portugal no ano 2005, no festival Outubro Negro. O que achaste do público português e como correu o vosso concerto?

Marios Liopoulos: Foi um concerto maravilhoso e gostamos muito de tocar lá, os fãs portugueses são fantásticos e fizeram-nos sentir muito bem. Estamos ansiosos por voltar a tocar em Portugal.

Metal Morfose: Quando esperam cá voltar, existe alguns planos nesse sentido?

Marios Liopoulos: Não temos nenhum concerto confirmado, queremos começar a escrever novas músicas para o novo álbum, e usar todas as nossas energias para fazermos o melhor álbum possível.

Metal Morfose: Pessoalmente adorei o vosso último álbum “A New Disease is Born”, o som está “forte”, os solos das guitarras são espectaculares, está realmente fantástico!
Fala-nos um pouco do álbum e do que tratam as letras?

Marios Liopoulos: Estou muito feliz com este último álbum, gosto das novas músicas, como também o conjunto de todo o álbum. Deixei os outros rapazes contribuírem com as suas ideias neste álbum, porque quero que sejamos uma verdadeira banda, em que todos contribuem para o som e para as letras, o que levou a que o som suasse um pouco moderno, mas sempre com as características dos Nightrage. Adoro os temas “Death Like Silence”, “Encircle”, “Surge of Pity”, e “Scathing” e o tema instrumental “A New Disease Is Born”, é um som muito porreiro, que toquei com a minha guitarra acústica. Quis ter um som limpo e pesado, para que pudessem ouvir todos os instrumentos com clareza, e também ter músicas melódicas combinadas com fortes riffs. Acho que conseguimos atingir isso no álbum.
As minhas letras neste álbum, têm como influencia o lado negro das almas das pessoas, sou influenciado como vejo o mundo, ou sobre as minhas próprias experiências de vida. Tento sempre escrever da maneira mais honesta, não quero “pregar” sobre nada, apenas quero poder dizer as coisas, que de outra maneira não poderia.
Escrevo de uma forma poética e sinto-me fortemente influenciado pelo mestre Edgar Allan Poe, ele é fantástico, só por ler os seus contos e poemas, sinto-me inspirado para escrever. Fez-me escrever o álbum “Sweet Vengeance”.


Metal Morfose: Explica-nos o vosso processo em estúdio?

Marios Liopoulos: Não existe nenhuma fórmula mágica para escrever uma música, às vezes começas com uma melodia porreira ou riffs ou mesmo letra. Normalmente nos Nightrage começamos por escrever os riffs, depois transformamos numa música e por fim adicionamos a letra. Tudo começa por inspirar-nos, uma boa ideia é sempre uma boa ideia e quando ela surge não importa como.

Metal Morfose: Têm planos para um novo álbum como disseste. Já estão a compor?
Marios Liopoulos: Estamos a começar a escrever alguns riffs, mas por agora nada em concreto. É muito cedo para dizer alguma coisa sobre isso, mas tenho a certeza que brevemente terei novas músicas prontas, desta vez será mais intenso e brutal, com a melódica abordagem.

Metal Morfose: Mensagem para os fãs portugueses?

Marios Liopoulos: Continuem com o metal e os Nightrage irão ter com vocês, queremos voltar a tocar aí e dar o melhor concerto aos fãs portugueses.

Metal Morfose: O Metal Morfose agradece a entrevista, desejo-te e à banda muito sucesso e espero ver-vos cá em breve.

Marios Liopoulos: Muito Obrigado pela oportunidade de dar esta entrevista, espero poder ver-te em breve e Horns Up!

Por: Hanna Tsepesh

www.myspace.com/nightrage
http://www.nightrage.com/

3 comentários:

Anónimo disse...

entrevista intressante gostei muito agente veçe por ai \m/

Anónimo disse...

Obrigada:)
Hanna Tsepesh

Dherius disse...

Porreiríssimo! Ficamos a saber que preparam já o próximo trabalho, espero que o senhor Marios Liopoulos e os restantes Nightrage continuem inspirados.
Gostei do último albúm, notei uma produção mais coesa relativamente aos anteriores, Spiral; Scathing; e A New Disease is Born são as minhas preferidas.

Obrigado por mais esta bomba Hanna Tsepesh, continua!