REVIEW: Dynzty - Firesign

Os Dynazty são uma banda sueca com pouco mais de 10 anos, no entanto têm uma carreira produtiva ou não fosse Firesign o seu sexto álbum, lançado a 28 de Setembro de 2018, pela AFM Records.
Com uma sonoridade de fácil assimilação que deambula entre o hard rock e heavy metal melódico. Com uma produção bem polida e límpida a cargo de  Jonas Kjellgren e Peter Tägtgren, todos os instrumentos e voz são perceptíveis e aqui a aposta foi claramente ganha.
Não se poderá dizer que os Dynazty são uma banda inovadora, no entanto aquilo que fazem fazem-no muito bem, com excelentes músicos em que salta à vista grandes solos de guitarra e a voz de Nils Molin sempre bem equilibrada.
Breathe with Me abre o disco a bom ritmo a demonstrar toda a força da banda, seguido de The Grey single de avanço que tem tudo o que um single deve ter, boa melodia, refrão e dinamismo que nos conquistam à primeira audição. Ascension é o mais próximo de uma balada, mas sem nunca o ser e que tanto caracteriza as bandas do estilo, melódica em que a voz de Nils demonstra versatilidade sem nunca cair no exagero, destaque para Follow Me um tema poderoso, com riffs fortes e refrão para ser cantado bem alto.
Em suma estamos perante um disco que não desilude e que a cada audição nos conquista e não será por acaso que andaram recentemente em tour com os Bloodbound.
Resta agora aguardar e comprovar toda a sua qualidade ao vivo pela primeira vez em Portugal no festival Milagre Metaleiro a 23 e 24 de Agosto.

8/10 

1. Breathe with Me
2. The Grey
3. In the Arms of a Devil
4. My Darkest Hour
5. Ascension
6. Firesign
7. Closing Doors
8. Follow Me
9. Let Me Dream Forever
10. Starfall
11. The Light Inside the Tunnel

Editora: AFM Records

Line up:

Nils Molin: Voz
Love Magnusson: Guitarra
Mikael Lavér: Guitarra
Jonathan Olsson: Baixo
Georg Härnsten Egg:bateria

Site:  www.dynazty.com

Comentários

Mensagens populares deste blogue

GLASYA ÁLBUM DE ESTREIA

REVIEW: Lyfordeth - Nullius in Verba

CONCERTO